Hospital Metropolitano promove curso em parceria com a Escola de Saúde Pública da Paraíba

 em capacitação, educação, Notícias

Com um caráter voltado para o ensino e a pesquisa, o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, vem promovendo através da Educação Permanente e Continuada, constantes treinamentos, capacitações, whorkshops e cursos para os seus colaboradores. Em parceria com a Escola de Saúde Pública da Paraíba (que certificará os participantes), a unidade de saúde, realizou na manhã da última quinta-feira (28), a aula inaugural do II Curso de Capacitação e Implementação das Metas Internacionais de Segurança do Paciente.

          Abrindo a aula inaugural o diretor de Ensino, Pesquisa e Inovação, Dr. Mario Toscano, expressou a relevância das qualificações para a construção de um serviço cada vez melhor. “Nós estamos construindo a tempo e a hora o nosso Sistema Único de Saúde com as suas políticas de saúde. E, nossos profissionais são convidados a participarem ativamente dessa construção. Eu sempre digo que aqui no Hospital Metropolitano, nós fazemos o SUS que queremos. E, essas capacitações têm por finalidade prestar uma assistência cada vez mais qualificada para os usuários do SUS”, afirmou.

Na ocasião, representando a direção acadêmica da Escola de Saúde Pública da Paraíba, Max de Lima, falou das perspectivas para a atuação da instituição e a parceria com o Metropolitano. “É muito bom está aqui, representando não somente o CEFOR, que agora passa a ser Escola de Saúde Pública da Paraíba, embora ainda vamos continuar oferendo os cursos técnicos que temos desenvolvido do litoral ao sertão. Mas agora como escola de saúde pública aumenta a responsabilidade. Temos a possibilidade de rascunhar e fazer acontecer cursos de especialização, sonhar com mestrado e tantos outros projetos que almejamos aplicar agora em 2021, e um destes, é reforçar essa parceria com o Hospital Metropolitano tão significativa para a qualificação dos profissionais de saúde”, pontuou

Segundo o presidente do Núcleo de Segurança do Paciente do Hospital Metropolitano, Bruno Brito, o curso foi reestruturado para essa segunda edição, abordando um maior número de colaboradores de áreas distintas. “O nosso público-alvo de formação são os diaristas, aqueles profissionais que estão boa parte da semana na instituição e que tem contato direto com os pacientes. O diferencial é que nessa nova formação incluímos não só os profissionais da área assistencial, mas a equipe de manutenção, higienização, administrativa, que fazem parte de todas as etapas de segurança do paciente, pois estão envolvidos nos processos de identificação, distribuição e aquisição de materiais. Então, esse profissional entendendo como ocorre todos os processos de Segurança do Paciente, faz com que a gente minimize a possibilidade de erros”, disse.

A temática abordada tratou-se dos Eventos Adversos, ministrado pela enfermeira, Lindinalva Vitoriano. Dentre os participantes, a engenheira clínica, Clara Rubim, discorreu sobre a primeira aula. “Foi bastante esclarecedora e estou animada para as próximas etapas. Somos replicadores, o que estamos absorvendo nesses encontros, repassaremos aos demais da equipe. Achei a iniciativa louvável de integrar a todos, pois juntos faremos mais e da melhor maneira possível para assistir os pacientes”, discorreu.

Todo o curso terá duração de três meses, consiste em aulas teóricas e práticas, no qual toda semana será implementado um novo protocolo, com apresentação e treinamentos. 36 participantes serão replicadores para as suas equipes e receberão certificação pela Escola de Saúde Pública da Paraíba.

Postagens Recomendadas