Hospital Metropolitano promove o Simpósio de Doação de Órgãos e Tecidos para transplantes

 em Humanização, Notícias, Transplante

Hospital Metropolitano promove o Simpósio de Doação de Órgãos e Tecidos para transplantes


“A vida é uma via de mão dupla. Doei os órgãos do meu filho e anos depois, o meu segundo filho precisou de doação!” Foi com essas palavras que Raimundo Miguel, 53 anos, professor, expressou emocionado, a dupla experiência da doação de órgãos na família. O depoimento abriu as atividades do Simpósio de Doação de Órgãos e Tecidos para transplantes, ocorrido no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires. A ação objetivou sensibilizar os profissionais de saúde, pacientes e acompanhantes a respeito da importância da doação.

Na ocasião o diretor da Central de Transplantes da Paraíba, Luiz Gustavo César, abordou o tema: ‘Desmistificando Morte Encefálica’, e ressaltou o valor da doação. “Procuramos esclarecer a relevância da doação de órgãos, morte encefálica, além de explicar como são feitos os procedimentos e a autorização da família. Este ano, estamos trabalhando com a ‘Campanha Família Doadora’, objetivando sensibilizar para autorização da doação de órgãos e tecido. Acreditamos que o caminho é o diálogo e o acolhimento familiar” afirmou.

Alisson da Silva, 30 anos, músico, recebeu a doação de córneas, e testemunhou a importância da autorização familiar. “Quando meu irmão faleceu aos 16 anos, o meu pai tomou a decisão, em consenso com a minha mãe, pela doação de órgãos, essa decisão sem dúvidas não foi fácil, mas ajudou a várias outras pessoas, assim como anos mais tarde, eu precisei, e uma outra família consentiu a doação. O principal ato, é a autorização familiar, por isso precisamos falar sobre o assunto. Criar uma onda de conscientização e sensibilização” declarou.

A instituição abraça a causa e vem assumindo o compromisso de conscientizar, funcionários, parentes e acompanhantes da unidade de saúde sobre a doação de órgãos. “É sobre a ótica do estímulo que realizamos campanhas de esclarecimentos à população, para que possamos ajudar tantas pessoas que estão nas listas de transplante, à espera de um doador. A informação de qualidade é um passo essencial para atingirmos o objetivo de ampliar as doações e, consequentemente, reduzir a média de tempo nas listas de espera. Por essa razão, abraçamos a causa da doação, como um relevante papel para desempenharmos no dia a dia” pontuou.
Durante a noite, o Hospital Metropolitano recebeu, por meio da representação do membro da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT), Gilberto Teodozio, o certificado de ‘Amigo do Transplante’. Para Gilberto, foi honroso o título. “Ficamos gratos e felizes, com a certificação. Esse é o resultado de um trabalho exitoso que envolve uma equipe multiprofissional, compromissada com a vida e sobrevida das pessoas. Seguiremos cooperando com ações que promovem o bem-estar de todos” concluiu.

No final do ano passado, o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires tornou-se um hospital doador. Desde de então, já realizou a captação de múltiplos órgãos para transplante tais como: Córneas, Rins e Fígado que beneficiaram pacientes que estavam na Fila Única da Central de Transplante. A unidade de saúde vem realizando também, por meio das equipes de Assistência e Multidisciplinar um trabalho de conscientizar e sensibilização com acompanhantes e visitantes da importância da doação de órgãos.

Postagens Recentes