Hospital Metropolitano lança projeto de fisioterapia na saúde do trabalhador

 em covid-19, Hospital Metropolitano, Humanização, Humanização Hospitalar, Notícias

A pandemia que vivenciamos, tem deixado ainda mais evidente a necessidade de lançar um olhar de cuidado e atenção sob os profissionais da saúde, por isso, a equipe de Fisioterapia do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires iniciou o Projeto Fisat, que oferta um serviço de atendimento fisioterapêutico exclusivo aos trabalhadores da unidade hospitalar, buscando sua melhora no ambiente laboral, evitando o desenvolvimento das doenças crônicas e degenerativas, e contribuindo na prevenção de possíveis disfunções.

De acordo com os coordenadores da Fisioterapia, Laryssa Marcela e Jean de Lima, no projeto são utilizadas técnicas de Terapia Manipulativa e Cinesioterapia Laboral. “Consideramos a importância em realizar tanto os atendimentos individuais quanto as atividades laborais no setor em que o colaborador atua. Na terapia manual respeitamos a singularidade dos usuários, por exemplo: tem gente que tem torcicolo devido à carga horária de trabalho, já outros se queixam de tendinite por digitar muito, então, avaliamos todas essas patologias para assim aplicar a técnica adequada”, explicaram.

Na última quinta-feira (03), foi realizado a abertura dos atendimentos, os primeiros beneficiados foram os diretores, gestores e líderes de setor. Para Alex Carlos, gerente operacional, a iniciativa trará resultados significativos na qualidade de vida dos colaboradores. “Por gerenciar a segunda maior equipe do Hospital, que contempla desde os setores de Recepção à Manutenção, após passar pelo atendimento, tenho boas expectativas sobre o avanço na qualidade e cuidado com a saúde dos nossos colaboradores. Estou orgulhoso e parabenizo todos os envolvidos”, destacou.

Quem também aprovou as técnicas utilizadas, foi o diretor geral da instituição, Antônio Pedrosa. “Criar estratégias que promovam um ambiente mais seguro e saudável para o colaborador, é dizer para quem cuida, que entendemos a importância de também ser cuidado. Valorizamos e apoiamos ações como essas”, acrescentou.

Juliana Leite, fisioterapeuta e integrante do projeto explicou que para ser atendido o colaborador precisa preencher um questionário on-line, no qual foram disponibilizados nas dependências de toda unidade, cartazes com QR Code para acesso. “É simples e rápido. Antes do colaborador chegar para realizar sua primeira consulta com a equipe, ele já envia um breve histórico das suas dores e/ou disfunções, após esse preenchimento é realizado o agendado para atendimento e início do tratamento, respeitando as indicações e contraindicações”, afirmou.

Nos atendimentos poderão ser utilizados a Ventosaterapia, para melhora da circulação sanguínea, eliminando as tensões musculares, os pontos gatinhos e assim agindo no relaxamento do corpo como todo. Também o Tens, uma terapia por estimulação elétrica, que funciona com emissão de correntes pulsadas através da pele, agindo assim no alívio das dores, diminuição de edemas, analgesias e relaxamento. E, Ultrassom, com objetivo de reduzir o processo inflamatório no tratamento de doenças, como Artrose, bursites, dores crônicas, dores lombares, inflamação nas articulações, entre outras.

Postagens Recomendadas