Hospital Metropolitano realiza cerimônia de recepção aos novos integrantes do programa de Residência Multiprofissional

 em Residência Médica

O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, unidade gerenciada pela Fundação PB Saúde, realizou uma cerimônia de boas-vindas na última quarta-feira (03), aos novos residentes do programa de Residência Multiprofissional em Saúde Hospitalar da Faculdade Nova Esperança (Facene-PB). Os profissionais integram as áreas de: Enfermagem, Fisioterapia e Farmácia, e atuarão nas UTIs: Coronária, Neurológica, Pediátrica e Endovascular; além da Emergência, Farmácia Central e Farmácias Satélites da instituição de saúde, por um período de três meses.

A mesa de honra que deu início a cerimônia foi composta pela Secretária de Saúde do Estado, Renata Nóbrega, que estava presente como professora da Residência Multiprofissional da Facene, além do gestor da Educação Permanente do Metropolitano, Mário Toscano, e o diretor de Atenção à Saúde da Fundação PB Saúde, Gilberto Teodozio.

Nas palavras de abertura, Mário Toscano, discorreu a relevância da atuação dos residentes na unidade. “É sempre uma alegria muito grande para nós receber os novos residentes. Eles chegam desejoso a ajudar, aprender e contribuir para o serviço. Esta é uma casa de alta complexidade, de excelência em assistência à saúde da população paraibana e também, igualmente, uma casa que tem uma gestão de educação permanente em saúde que se ocupa das residências, das capacitações, dos treinamentos e das pesquisas para o SUS”, pontuou o gestor.

Neste mesmo viés, a secretária de Estado da Saúde e professora, Renata Nóbrega, em seu discurso, incentivou os novos residentes a se dedicarem, considerando ser um importante passo para alcançar os objetivos profissionais. “A educação em saúde traz o foco em todo processo de qualificação para a nossa assistência. Eu fico feliz em dizer que hoje, o coordenador de Enfermagem do Metropolitano, Wallison Santos, também já foi da nossa residência multiprofissional, assim como eles, outros profissionais. E, este é um ponto importante da residência, realmente serem profissionais qualificados dentro desse processo de cuidado em saúde”, destacou.

Entre os residentes, o Alef Dantas, enfermeiro, destacou a expectativa do período vindouro, e já agradeceu a oportunidade concedida. “Falo em nome dos demais colegas, que é uma honra sermos recepcionados por excelentes profissionais desta casa de saúde e, sem dúvidas, nos passou a sensação de é só o início de uma nova caminhada com muita troca de conhecimentos e de inúmeras formas de aprendizado. Estamos com as melhores expectativas e dispostos a contribuir com à assistência “, contou o enfermeiro, entusiasmado.

Já, Micaele Nascimento, fisioterapeuta e também nova residente, observou que a experiência é uma oportunidade de aprofundar ainda mais o seu conhecimento na área de Cardiologia. “Eu espero ser surpreendida, no sentido de troca de conhecimentos na área científica e na parte assistencial. Eu que sou, atualmente, residente com ênfase cardiovascular, tenho certeza que aqui, um ambiente referência em cardiologia nas mais diversas linhas, trará um grande aprendizado para mim e para os meus colegas”, relatou.

Ainda na ocasião, o diretor, Gilberto Teodozio, reafirmou a importância dessa troca de conhecimento que surge no processo de ensino e aprendizagem. “Está na cultura do Metropolitano o estímulo ao ensino, a pesquisa e a inovação. Sem conhecimento a gente não consegue se empoderar, sem conhecimento a gente não consegue se colocar nas melhores cadeiras do mercado de trabalho. Desejamos a todos esses novos profissionais, uma excelência vivência no ambiente hospitalar”, afirmou.

A integração do Hospital Metropolitano neste tipo de rodízio da residência multiprofissional teve início no ano de 2021. Segundo o enfermeiro coordenador da Educação Permanente, Wallison Santos, é imprescindível a existência de programas de residência nos hospitais. “As contribuições são inúmeras. Do mesmo jeito que a gente oferece o campo para o residente, ele chega com outras novidades, vivências de outras instituições, e atualizações de estudos. Esse período sempre proporciona o compartilhamento de saberes. Todos ganham”, descreveu o coordenador.

Residência Multiprofissional: As residências multiprofissionais na saúde existem desde 1975 e tiveram sua regulamentação em 2005, com a Lei nº 11.129. Elas são orientadas pelos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) e surgem a partir das necessidades e realidades locais, regionais e estaduais. Elas abrangem as seguintes profissões da área da saúde: Biomedicina, Ciências Biológicas, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional (Resolução CNS nº 287/1998).

Postagens Recentes